22 abril, 2009

Nós

Certa vez, numa carpintaria, aconteceu uma estranha assembléia... Uma reunião de todas as ferramentas. O objetivo era acertar as diferenças entre elas. O martelo assumiu a presidência da reunião e bateu alto para que todos se calassem.

Mas... De acordo com a assembléia, o martelo fazia barulho demais e tinha que renunciar à presidência.
O martelo aceitou renunciar... Mas pediu que o parafuso também fosse expulso. Disse que ele dava muitas voltas antes de servir pra
Alguma coisa!!!

O parafuso, cabisbaixo, topou sair. Mas pediu a expulsão da lixa. Alegou que ela era muito áspera e sempre entrava em conflito com o resto da turma.
A lixa concordou, mas com uma condição: que o metro também fosse expulso. Disse que ele vivia medindo os outros, fazendo comparações, como se ele fosse o único perfeito.

De repente entrou o carpinteiro. Colocou o avental e começou a trabalhar feliz da vida. Usou o martelo, o parafuso, a lixa e o metro... E
Criou um móvel muito bonito.

Quando a carpintaria fechou, a assembléia recomeçou. O serrote pediu a palavra e declarou: senhores, ficou demonstrado que todos nós temos defeitos... Só que o carpinteiro trabalha apenas com as nossas qualidades. E isso é o que nos torna valiosos. .

A assembléia concluiu, então, que o martelo era forte, o parafuso unia e solidificava, a lixa era especial para afinar e limar a aspereza e o metro era preciso e exato.
Sentiram-se então uma equipe forte, unida e capaz de produzir móveis de qualidade e beleza incomparáveis.

Com os seres humanos acontece a mesma coisa: quando as Pessoas procuram defeitos no outro sempre encontram. Mas quando buscam os pontos fortes é que afloram as melhores conquistas.

Lição que fica: nenhum de nós, sozinho, é tão inteligente quanto todos nós, juntos e unidos!!!

Um comentário:

RicK Falco disse...

É vero!
;O)

Paz e Bem!